10 jul Metamorfoseando

Cada palavra é mesmo um mundo. Sementes que quando caem em solo fértil transformam-se em flores e plantas de mil cores e formas.

Assim, somos todos semeadores de palavras.

E todas elas têm impacto. Pro bem ou pro mal, é verdade…

No entanto, esta responsabilidade é uma das mais belas e ricas. Comunicar-se com o outro é compartilhar universos! É ofertar rosas e sair ainda perfumado.

Quanto poder. Quanta magia.

A palavra professada é energia pura em eterno movimento, ecoando em mentes e corações. E mais, provocando mudanças.

As palavras nos afetam. Elas nos surpreendem.

Às vezes esperamos pelas palavras como crianças esperam pela sobremesa. Por vezes fugimos dela, assustados. Tem palavras que nos acordam para um novo dia e outras que nos entregam diretamente aos braços de Morfeu.

Sim… aqui está ele. Encontrei. A palavra e o significado. Este encontro lacaniano tão profícuo…

Morfeu… Deus grego dos sonhos. Seu nome quer dizer o “moldador de sonhos”. É ele quem pode assumir qualquer forma humana em nossos momentos oníricos… Dar forma… morfar, metamorfosear, metamorfose…

Tudo é forma. Transformar, mudar de forma.

Logo me remeto, muito pelo som das palavras, confesso, à palavra metáfora.

Segundo o dicionário, metáfora é uma analogia (relação de semelhança) entre duas expressões ou palavras, que estabelece uma transferência de sentido entre ambas.

Bem, ousarei cruzar meus limites e trazer a minha definição. Metáfora é, para mim, dar formas novas a um mesmo conteúdo. É contar de outro jeito. É quebrar paradigmas e acessar o mesmo significado por outras vias.

Histórias estão por aí, cativando pessoas e corações por meio de suas incontáveis metáforas. Metáforas que metamorfoseiam sentimentos e desejos, que transformam palavras.

E nesta alquimia semântica que a todos alcança e cativa, transbordam sonhos em pura magia.

Nenhum comentário

Desculpe, o formulário de comentários não está disponível.